EXPEDIÇÃO PIRACICABA 300 ANOS DEPOIS :
De Ouro Preto a Ipatinga, revendo a história e pensando o futuro.  

 

 

“A Expedição Piracicaba 300 anos depois foi um trabalho pioneiro de caráter técnico e de mobilização social e que passou a ser um marco na história ambiental da região. Ela trouxe dados concretos da realidade, incorporou informações técnicas e conhecimentos e obteve uma visão de conjunto dos problemas socioambientais da Bacia do Rio Piracicaba. Inspirada na AGENDA 21, sua metodologia de trabalho priorizou o processo interativo: durante três semanas, uma equipe técnica, formada por 16 profissionais, observou, coletou dados e amostras de água, ouviu, falou, discutiu, passou e recebeu informações nas 14 cidades visitadas.

A Expedição Piracicaba se consolidou também como uma importante metodologia de trabalho interdisciplinar e interativo para avaliação da realidade socioeconômica e ambiental de uma região.  Ao mesmo tempo, ela foi um movimento de exercício de cidadania e uma inteligente estratégia para a formação do Comitê da Bacia do Rio Piracicaba.

A Expedição fez um resgate dos 300 anos da ocupação da região: saindo das nascentes do rio, em Ouro Preto, onde outrora havia muito ouro, voltamos na História  e revivemos os caminhos dos  bandeirantes, passando por lugares, paisagens, construções históricas etc. Assim como eles, na nossa jornada, utilizamos o Rio Piracicaba como nossa referência. Três semanas depois, chegamos à sua foz, na cidade industrial de Ipatinga, onde o rio encontra-se muito poluído”. (Cláudio Guerra, idealizador e coordenador técnico da Expedição, in Expedição Piracicaba 300 anos depois, Belo Horizonte : Editora SEGRAC,2001)

DADOS DA BACIA DO RIO PIRACICABA


Fonte : Leonardo P.Guerra e Claudio B.Guerra,1997

ÁREA : 6 mil Km2, na região centro leste de Minas Gerais MUNICÍPIOS : 20 ( 17 centros urbanos)

POPULAÇÃO TOTAL : 800 mil habitantes ( estimativa IBGE, 2006,)

COBERTURA VEGETAL :
Pastagens( 25%), eucalipto( 25%); Mata Atlântica original (0,2%) ; capoeira e capoeirinhas( 20%); lavouras, cidades, minas, cursos dágua e outros( 30%);

PRINCIPAIS CURSOS DÁGUA :
Rios Maquiné, Santa Bárbara, Peixe, Prata e dezenas de ribeirões

UNIDADES DE CONSERVAÇÃO MAIS IMPORTANTES :
RPPN do Caraça (12 mil ha);Parque Estadual do Rio Doce ( 36 mil ha )

ECONOMIA :
Mineração, silvicultura(eucaliptos) e siderurgia de grande portes: Na bacia do Piracicaba, está instalada a maior mineradora a céu aberto do mundo(VALE) e o maior complexo siderúrgico da América Latina, com 3 das 5 maiores empresas de Minas: BELGO MINEIRA, ACESITA e USIMINAS, que geram importantes divisas para o país pelas exportações de minério de ferro, aços, celulose. Os níveis de Qualidade e Produtividade Industrial e de produtividade dos plantios de eucalipto da região estão entre os maiores do mundo.
Serviços nos centros urbanos : 17 cidades
Agricultura e pecuária, com cerca de 10 mil propriedades rurais 

IDH (ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO) :
a maioria dos municípios tem um bom IDH, comparado com a média de Minas Gerais.

OBJETIVOS E ROTEIRO DA EXPEDIÇÃO PIRACICABA:


1. Avaliar a situação geral do meio ambiente físico, sócio-econômico e  cultural da bacia
  
2. Interagir e ouvir os diferentes segmentos sociais sobre problemas e alternativas de soluções
 
3. Publicar um diagnóstico da realidade, com um enfoque propositivo


4. Incentivar e orientar a formação do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Piracicaba

 

PLANEJAMENTO DA EXPEDIÇÃO

Trabalho realizado pela equipe de Coordenação do Escritório da Bacia do Rio Doce, em Ipatinga (Cláudio Guerra e Marco Antônio Fernandez)

. Definição do roteiro básico e de visitas aos municípios participantes

. Organização e estabelecimento de parcerias com universidades (UFMG e UFV), empresas de grande porte (FIAT, BELGO MINEIRA), Secretaria Estadual do Meio Ambiente( SEMAD), as 20 prefeituras municipais da bacia e as comunidades locais, principalmente as escolas públicas. 

. Comunicação Social: Criação e elaboração de materiais informativos, folders, banners, cartazes, camisas, releases para a imprensa etc

. Montagem das várias áreas de atuação da equipe técnica e de seus planos de trabalho:
- Equipes de Coordenação, Águas, Peixes, Agricultura, Plantas Medicinais, Mobilização Social e Registros, totalizando 19 profissionais: 5 engenheiros, 3 biólogos, 2 administradores, 2 sociólogos, 1 farmacêutico, 1 técnico em meio ambiente, 2 jornalistas e 3 motoristas.
- Realização de visitas prévias a todos os municípios participantes para estabelecimento de parcerias e organização da Agenda do dia da visita da Expedição

. Organização da metodologia nas reuniões públicas à noite nas cidades visitadas
- Distribuição de material informativo sobre o tema Recursos Hídricos
- Discussão propositiva com as comunidades sobre os problemas hídrico-ambientais locais


DESCRIÇÃO DOS TRABALHOS

“A “Expedição Piracicaba 300 anos depois” fez um resgate do processo de ocupação da região : saindo das nascentes, em Ouro Preto, voltou 300 anos na História  e reviveu caminhos dos  bandeirantes, passando por lugares, paisagens, construções históricas, sempre tendo como referência o Rio Piracicaba.  Ao chegar à sua foz, na cidade industrial de Ipatinga, tínhamos conosco também uma reflexão sobre o nosso futuro, dentro da sociedade globalizada em que vivemos. Para onde estamos indo ?

Esta reflexão foi o pano de fundo de um trabalho árduo de avaliação do meio ambiente físico e sócio- econômico desta que é uma bacia hidrográfica muito importante para Minas Gerais do ponto de vista econômico e muito complexa do ponto de vista social e ambiental.

A Expedição Piracicaba foi um trabalho pioneiro: a autonomia, competência e profissionalismo de nossas equipes nos permitiram fazer um diagnóstico e apresentar propostas que podem servir como referências para as discussões sobre o futuro de nossa gente e de nossos recursos naturais, especialmente nossas águas. Ela foi também movimento coletivo que valorizou e priorizou o processo interativo. Ela observou, coletou dados, ouviu, falou, discutiu, passou e recebeu informações. Desta forma, ela trouxe dados concretos da realidade, incorporando conhecimentos e informações técnicas e obtendo uma visão de conjunto da bacia. Inspirada na AGENDA 21, aExpedição Piracicaba sempre ressaltou a importância da participação das comunidades na busca de soluções dos problemas ambientais locais.

A Expedição Piracicaba foi uma forma de mobilização que gerou importantes “produtos.sociais”, que provocaram repercussões e desdobramentos práticos na sociedade, isto é,  potencializaram e amplificaram posicionamentos éticos e ações práticas possíveis e viáveis. Os produtos da Expedição contribuíram efetivamente para um maior conhecimento da realidade regional e para a organização do Comitê da bacia do Rio Piracicaba .”

(Cláudio Guerra, idealizador e coordenador técnico da Expedição, in Expedição Piracicaba 300 anos depois, Belo Horizonte : Editora SEGRAC,2001)

Os produtos da Expedição e seus desdobramentos 

. VÍDEO DOCUMENTÁRIO-16 min

. EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIAS, com 40 peças em molduras.

. LIVRO-RELATÓRIO: Expedição Piracicaba 300 anos depois com a descrição dos trabalhos e conclusões da equipe técnica

. “IDÉIA” DE COMITÊ DE BACIA HIDROGRÁFICA e a importância da sua formação

DESDOBRAMENTOS DA EXPEDIÇÃO PIRACICABA

. CONFERÊNCIA DAS ÁGUAS DA BACIA DO RIO PIRACICABA
Três meses depois da passagem da Expedição foram realizadas no Alto, Médio e Baixo Piracicaba as reuniões preparatórias para a Conferência das Águas da Bacia, com grande participação dos vários segmentos sociais. Em 25/10/1999, contando com 320 participantes, representando todos segmentos sociais dos 20 municípios da região, aconteceu a criação oficial do Comitê da Bacia Hidrográfica e definição da sua Assembléia Geral : especificado o número de cadeiras e escolhidos seus representantes(instituições)

. APRESENTAÇÃO E DEFESA DO CBH PIRACICABA NO PLENÁRIO DO CERH (Cons. Est. Recursos Hídricos) 
Cumprimento dos requisitos legais e encaminhamento ao Governador do Estado para a assinatura do decreto que instituiu oficialmente o Comitê do Piracicaba

. INSTALAÇÃO OFICIAL DO COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PIRACICABA


Equipe multidisciplinar da Expedição Piracicaba

EQUIPE TÉCNICA DA EXPEDIÇÃO PIRACICABA

COORDENAÇÃO:
Marco Antônio Fernandez (Engenheiro Arquiteto-EBRD)- Coordenador Geral
Cláudio B. Guerra ( Engenheiro Ambiental- Consultor EBRD)- Coordenador Técnico
Rosimeire Magalhães (Técnica Meio Ambiente-EBRD) - Apoio administrativo

ÁGUAS:
Maria Margarida Marques ( Bióloga-UFMG/ICB)
Fernando Magalhães Bueno ( Engenheiro Agrícola)

PEIXES:
Jorge Dergam ( Biólogo- UFV
Samuel Paiva ( Mestrando UFV)

AGRICULTURA:
Ricardo S. Carvalho ( Administrador Rural- TERRA)
Alessandro Vanini ( Engenheiro Agrônomo-TERRA)

PLANTAS MEDICINAIS
Maria das Graças Lins Brandão (Farmacêutica- FAFAR/UFMG)

MOBILIZAÇÃO SOCIAL
José Norberto Muniz ( Sociólogo – UFV)
Fabio Faria Mendes ( Historiador- UFV)
José Ambrósio F. Neto ( Sociólogo- UFV)
Paulo Célio Figueiredo ( Sarg. Polícia Florestal- PMMG)

REGISTROS:
Ana Cláudia Romano (Jornalista)
Carlos Eduardo Freitas (Cinegrafista)
Sálvio Penna (Fotógrafo)
Ricardo A. Lourenço (Engenheiro Agrônomo- Ilustrador)

FOTOS


Reunião preparatória da Expedição Piracicaba com a comunidade, em Catas Altas.


Imagem captada pela Expedição em Santa Rita Durão, distrito de Mariana.


Horizonte minerário de Catas Altas (MG)


Cinegrafistas da Expedição Piracicaba e engenheiros da Samarco, próximos da
nascente do Rio Piracicaba


Equipe das Águas trabalhando no leito do Rio Maquiné, em Catas Altas.


Equipe nas águas do Rio Santa Bárbara


Manifestação dos estudantes na Escola Pública de Brumal, distrito de
Santa Bárbara.


Diagnóstico Rápido Participativo(DRP) sendo realizado com os agricultores em Itabira.


Prefeito de Catas Altas José Hosken entre os coordenadores Marco Antônio e
Claudio Guerra, o Secretário de Meio Ambiente Tilden Santiago e o
Deputado Federal Ivo José.


A cidade de Rio Piracicaba recebe a Expedição: “um marco na nossa história”.


A Expedição chegando a Nova Era.


Agricultor do Médio Piracicaba


Rio Piracicaba chegando ao Vale do Aço

          
Expedição Piracicaba na Lagoa do Teobaldo - Antônio Dias (MG)

 
Equipe das Águas da Expedição, cruzando o Rio Piracicaba , em Coronel Fabriciano.


Crianças ribeirinhas em Coronel Fabriciano.


Convite de lançamento do livro da Expedição Piracicaba, em Belo Horizonte

 

<< Voltar ao início